07 de Outubro, 2014

Padre Donizetti: devoção a Nossa Senhora Aparecida

Devoção foi transmitida pela sua mãe Francisca
O Servo de Deus Pe.Donizetti Tavares de Lima tinha muita devoção por Nossa Senhora Aparecida e dizia que era “desde o leite materno”, ou seja, devoção transmitida pela sua mãe Francisca.
         Ao chegar em Tambaú, em 1926, solicitou uma réplica da imagem de Aparecida retirada do Rio Paraíba pelos pescadores. A imagem chegou através da linha férrea e chovia muito na cidade. Mesmo assim o Pe.Donizetti autorizou a saída da procissão. Durante o trajeto da estação ferroviária até a igreja Matriz Santo Antonio aconteceu um fato impressionante: a chuva ia abrindo “alas” para a passagem da procissão, sendo que nem a imagem, nem as pessoas se molharam. O fato chamou a atenção de todos que presenciaram.
         Em 1929 tornou-se necessária uma reforma na Matriz. No dia 11 de outubro (véspera do dia da Padroeira do Brasil) ocorreu um incêndio de grandes proporções provocado por um curto circuito nas instalações elétricas. Pe.Donizetti estava celebrando na igreja São José do outro lado da cidade quando foi comunicado do incêndio. Encerrada a celebração ele se dirigiu até o local; porém, nada mais poderia ser feito. Havia nos altares 23 imagens de santos, das quais 22 foram reduzidas a cinzas. O último objeto a despencar foi um sino de bronze semi derretido de aproximadamente 300 quilos. Isso fez com que o braseiro todo que estava à frente abrisse um caminho que permitia entrar na nave da igreja. Pe.Donizetti observava tudo sem falar com ninguém e lágrimas escorriam de seus olhos. Após a queda do sino ele levantou a batina, dirigiu-se ao altar lateral onde se encontrava a imagem de Nossa Senhora Aparecida que havia caído no chão, pegou a imagem que tinha apenas um pequeno chamuscado em seu manto, apertou contra o peito e foi direto para a casa paroquial sem dizer uma palavra. A Matriz foi reconstruída em dois anos.
         Em livro conservado no arquivo da paróquia encontra-se o seguinte documento: “Atestamos que a 11 de outubro de 1929, às 8 horas, irrompeu improvisamente, pavoroso incêndio na Matriz local,  destruindo tudo. 22 imagens foram reduzidas a cinzas, restando do edifício apenas as paredes devestidas do rebôco. Entretanto, ilesa ficou a imagem de Nossa Senhora Aparecida, com o manto de seda, o que causou profunda impressão em todos. Será perpetuado o fato insólito em suntuosa igreja que será construída na Rua Santo Antonio, para conservação da milagrosa imagem.” (Assinado por inúmeras pessoas de todas as classes sociais). Tambaú, 7 de setembro de 1946. Vigário Padre Donizetti Tavares de Lima.
         O sonho do Servo de Deus não se concretizou em vida. Ele faleceu em 16 de junho de 1961 e a pedra fundamental do santuário foi colocada em 01 de novembro do mesmo ano. Sua inauguração oficial ocorreu em 18 de junho de 1967. Hoje, no grande santuário dedicado a Nossa Senhora Aparecida (2º mais visitado do Estado de São Paulo) que o Pe.Donizetti tanto sonhou em construir, repousam seus restos mortais em uma cripta.